sexta-feira, 20 de julho de 2012

Rosas, carroças e dramas - nosso próximo projeto


por Daniela Beny

Com toda alegria do mundo, tenho a felicidade de anunciar que fomos contemplados pelo Programa de Cultura Banco do Nordeste/BNDES – Edição 2012, categoria Artes Integradas ou Não-Específicas com o projeto “Rosas, carroças e dramas”.


Eis um pouquinho do que propomos: 

O projeto Rosas, carroças e dramas desenvolvido pela INVISÍVEL COMPANHIA DE TEATRO está pautado na pesquisa de teatro antropológico dos atores-diretores Daniela Beny e Marco Antonio de Campos propondo conciliar teatro, circo, dança e música com seus clowns  e composição dramatúrgica na ressignificação das primeiras histórias de Guimarães Rosa. Com isso pretendemos não apenas o resgate e acessibilidade das obras de Guimarães, mas também o questionamento e desenvolvimento do trabalho do ator-diretor experienciando as duas funções, enriquecendo assim os desdobramentos de suas atribuições artísticas.


Como opção estética, a visualidade da proposta cênica está pautada no teatro de feira da Idade Média, utilizando como proposta ao trabalho de ator bases de comédia dell’arte e clown dramático para composição das personagens. O que buscamos é a poética da chegada da caravana de artistas em cada localidade com seus apetrechos cênicos e histórias guardadas, para compor esta imagem, nada melhor que a fusão da técnica teatral com um dos maiores expoentes da literatura moderna, Guimarães será nosso pano de fundo, atravessando sertões e chapadas para uma recontextualização e construção de signos das nossas expressões culturais nativas, mostrando que uma obra artística não se limita ao espaço geográfico de seu autor, conseguindo tocar o público de qualquer parte.
Além das ações de teatro realizadas na carroça, a transformaremos nos horários que não haverá apresentação do espetáculo em um museu de rua com exposições de figurinos, fotografias e exibição de curtas-metragem alagoanos produzido por ONGs parceiras.
 Este projeto conta com o patrocínio do Banco do Nordeste Brasileiro e BNDES .


2014 - um ano de muita pesquisa

Então, desde o final de 2014 o tempo tem sido cada vez mais escasso apenas pelo fator MESTRADO, tão raro que, ao vir atualizar o blog me de...