domingo, 14 de novembro de 2010

O sonho é a pedra

Esse poema postado aqui, foi Cícero quem escreveu depois de um sonho, fruto de suas reflexões dentro do processo de montagem de A COR DA CHUVA.


SER PEDRA



O sonho é a Pedra

É pedra... É sonho...

O sonho da Pedra

Da pedra é o sonho.



Morrer, viver, amar, odiar, zelar.



O mostro marinho: face do poder.

A caverna, O dragão, A sombra...

A sombra! Água fresca!



Pedra chora. Chora a pedra...

Pedra morreu, Morreu, morreu?

O sonho, o sonho... Utopia.



Vem Monstro! Vem sol!

Escalda minha alma

Alma morta, Alma vida

Alma podre eu sou. Eu sou... Eu sonho.



Quem é ele?

Quem é nós?

Quem é você?

Você morreu você viveu

Vomita palavras esgoto aberto

Vomita mortos, defuntos, defuntos!

Infância dolorida, moída

Escorpião assassino me ferroou

Matai a mim mesmo que morro

Que sofro que vivo

Vivo sombras água fresca

Não, sonho, não. É amor!

É o sonho, sonho... Utopia.



Apreciai! Amai! Amai-vos!

Viajai espectro mostro marinho

É vinho? Água virou

Morreu sonho de amor.



Eu sou o vento, a sombra e a paz...

Eu sou a guerra e a morte



A vida eu amo?



Deixai vossas armas

Sem pudor comei pedras... Comei pedras

Engordai verme o ser não ser

O ser não ser humanóides, asteróides, estrelas mortas



Vivas chamas do amor!

E sonho, é pedra, é pedra é amor

Ilusões, cavernas, dragões

Ilusões, cavernas, canhões



Morrer, Renascer, o sonho, a pedra

A pedra... A pedra... A pedra...

Texto de Cícero Rosa

2014 - um ano de muita pesquisa

Então, desde o final de 2014 o tempo tem sido cada vez mais escasso apenas pelo fator MESTRADO, tão raro que, ao vir atualizar o blog me de...